';
Setur-sp - repasses

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Setur-SP: repasses para o turismo já chegam a R$ 129,9 milhões em 2020

Por Nayara Matteis 15 de setembro de 2020

Entre janeiro e agosto deste ano, os repasses de recursos para obras de infraestrutura turística em instâncias e MITs (municípios de interesse turístico) bateram recorde. No mês passado, a Setur-SP (Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo) já anunciava que os investimentos passariam os R$ 100 milhões. Segundo dados divulgados hoje (15), o aporte chega a R$ 129,9 milhões, o maior dos últimos seis anos e 28,7% superior ao registrado em 2019.

Até o momento, foram atendidas 150 cidades por meio do Dadetur (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos). De acordo com a Setur-SP, os repasses têm como objetivo preparar os destinos para o retorno da indústria de viagens. O estado de São Paulo possui 70 estâncias turísticas e 140 MITs.

“Nenhum outro Estado conta com essa variedade na oferta turística e um sistema de fomento tão consolidado”, lembra Vinicius Lummertz, secretário de Turismo. “Em um primeiro momento os repasses ajudam na manutenção das atividades econômicas e na preservação dos empregos em todas as regiões, por meio das obras e, depois, deixam os nossos destinos turísticos atraentes para bem receber mais visitantes”.

Setur-SP: impacto no setor

Este ano, cerca de 17 milhões de viagens deixarão de ser realizadas no estado, segundo informações da própria Secretaria. Em contrapartida, o “turismo de proximidade”, que valoriza viagens curtas e regionais, beneficiam a movimentação do setor em estâncias e MITs.

Para conseguir os recursos os destinos devem cumprir uma série de exigências, como aprovação do pedido nos conselhos municipais de turismo, no Conselho de Orientação e Controle do Fundo de Melhoria das Estâncias e desenvolver os projetos indicando como os recursos serão utilizados. O Dadetur analisa tecnicamente o pedido e, se aprovado, poderá ser assinado o convênio para o início dos repasses.

Com a pandemia do coronavírus decretada em março foram necessárias adaptações nos procedimentos de execução das melhorias, fiscalização das fases e tramitação de documentos que permitissem as novas liberações.

(*) Crédito da foto: Rauten-Kauf/Pixabay