';
Três perguntas para - Lucila Quintino

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Três perguntas para: Lucila Quintino

Por Camila Gallate 14 de outubro de 2020

Sócia da HotelConsult desde 2001, Lucila Quintino especializou-se na área de recrutamento. Hoteleira formada nos Estados Unidos, na Johnson & Wales University, já atuou em empresas como Subway e Accor. Tem ainda pós-graduação em Marketing de Serviços na ESPM e em Hotelaria Hospitalar pela Faculdade Israelita Albert Einstein.

Participou de diversos debates durante a pandemia sobre gestão de pessoas. No FOHI 2020, por exemplo, conversou sobre branding e experiência dos hóspedes. Para o Hotelier News já concedeu várias entrevistas. Em uma das reportagens, deu dicas sobre plano de carreira. Na mais recente, passou recomendações sobre como montar um bom currículo. É mãe orgulhosa da Bia e em seu tempo livre gosta de estar com amigos, cozinhar, pedalar e ficar perto do mar. Apaixonada pelo que faz, diz que não larga o setor por nada.

“Aos que, infelizmente, perderam seus empregos, existe uma tarefa árdua de diferenciar-se. Depois de tantos anos fazendo seleção de profissionais, enxergo algumas atitudes imprescindíveis”, comenta Lucila. “Não dependa somente do envio de currículos ou candidatura a vagas. O networking bem feito é o que garantirá sua recolocação. Converse com pessoas que te admiram e que tem simpatia por você. Peça ajuda. Não há vergonha nisso”, recomenda.

Três perguntas para: Lucila Quintino

Hotelier News: Qual tem sido o maior desafio para a área de Recursos Humanos durante a pandemia?

Lucila Quintino: Em um primeiro momento foi administrar as inúmeras mudanças de equipe e implementar decisões de suspensões, demissões e reduções de salário. Com os hotéis fechados, fazer a gestão das equipes em home office e suas expectativas foi algo importante. Para muitos hotéis, na verdade, ainda é um desafio. Nos empreendimentos que prestamos serviços nos últimos meses, percebemos que a capacitação dos profissionais nos novos protocolos frente ao Covid-19 é uma tarefa desafiadora e de extrema responsabilidade. Encontramos clientes muito preocupados com a segurança de seus colaboradores e dos hóspedes. Nos hotéis já abertos, as equipes estão reduzidas, o que requer uma atuação bem mais multifuncional do que antes. As novas contratações têm focado muito em levar para “dentro de casa” pessoas polivalentes, resilientes e com alta capacidade de empatia.

HN: Com a retomada, o mercado volta a se movimentar. Quais têm sido as tendências nessa volta e como o profissional deve se preparar para esse momento?

LQ: Como mencionado anteriormente, uma forte tendência é atrair profissionais com competências inerentes a este momento. As equipes que permaneceram têm que atuar de forma muito mais participativa e polivalente. Devem entender também que a empatia com as expectativas dos hóspedes fará toda diferença. Para quem está empregado, a dica é valorizar o trabalho que possui e buscar constantemente o feedback de seus líderes. Digo isso porque este novo momento requer novas atitudes e habilidades. Só assim consegue-se alcançar o desenvolvimento. Comunique-se bem e dê tudo de si. Isto move montanhas.

Três perguntas para - Lucila Quintino_interna

Lucila: outros setores estão de olho nos hoteleiros disponíveis no mercado em função da pandemia

Aos que, infelizmente, perderam seus empregos, existe uma tarefa árdua de diferenciar-se. Depois de tantos anos fazendo seleção de profissionais, enxergo algumas atitudes imprescindíveis. Não dependa somente do envio de currículos ou candidatura a vagas. O networking bem feito é o que garantirá sua recolocação. Converse com pessoas que te admiram e que tem simpatia por você. Peça ajuda. Não há vergonha nisso. Trabalhe seu perfil no LinkedIn e comece a fazer contatos por meio de mensagens. Se tiver condições, use a versão paga para ter mais abrangência. São muitos os conselhos que poderia passar, mas enxergo esse como um dos mais importantes.

HN: Como o mercado reabsorverá tantos profissionais que perderam seus empregos? O que é preciso para se destacar em meio a tantos candidatos?

LQ: Com o tempo acredito que os hotéis recontratarão. Ao mesmo tempo, vejo um movimento interessante de outros segmentos absorvendo hoteleiros. Uma vez que um profissional atua em hotel, seu perfil acaba sendo bastante atrativo para vagas que necessitem de serviços hospitaleiros. Alguns exemplos são recepcionistas de clínicas e consultórios, atendentes de restaurante e até mesmo de lojas do varejo. A atitude ao longo do processo seletivo é o que mais conta para se destacar. Estar disponível para uma entrevista, a pontualidade, a apresentação pessoal e capacidade de se comunicar… Ou seja, conseguir se expressar numa entrevista de trabalho, dizendo quem é e porque você é a pessoa que deveria ser contratada.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/HotelConsult