STR: Europa continua sofrendo os efeitos da pandemia em maio

STR - resultados maio2020_interna_FrankfurtCentro financeiro da Alemanha, Frankfurt repete as baixas ocupações do país

Mesmo algumas semanas à frente do Brasil, a Europa continua com fronteiras fechadas e reduzida atividade turística. Em resultado, hotéis do Velho Continente seguiram com baixas ocupações e resultados financeiros ruins. Ainda assim, há tímidos sinais de recuperação frente a abril e a março. As informações são da STR.

De qualquer forma, os níveis absolutos dos indicadores avaliados foram os piores já registrados na série histórica da STR. A ocupação, por exemplo, fechou o mês em 13,3%, queda de 82,3% frente igual período de 2019, reforçando no tombo de 88,3% no RevPar (para € 10,30). Já a diária média caiu “só” 33,7% (para € 77,56) na mesma base de comparação.

STR: Alemanha e Holanda

No país teutônico, os dados de maio foram ruins e, tal como no continente como um todo, houve pequena recuperação frente a abril. Ainda assim, os níveis absolutos de ocupação foram os mais baixos desde o início da série histórica da STR. Berlin, apesar dos feriados bancários, não escapou dessa realidade.

No geral, em maio, a ocupação da hotelaria alemã cedeu 84,7% em relação a igual período de 2019, fechando o mês a 11,7%. Na mesma base de comparação, os hotéis do país viram a diária média cair 22,2% (para € 82,49), fazendo o RevPar despencar 88,1% (para € 9,62).

Já na Holanda, a ocupação recuou 84,7% frente a maio de 2019 (para 11,7%). Em paralelo, diária média e RevPar caíram 39,3% (para € 82,01) e 91,7% (para € 8,76), respectivamente, na mesma base de  comparação. Foram os piores resultados absolutos para o mês em toda a série histórica da STR. 

(*) Crédito da capa: jennieramida/Unsplash

(**) Crédito da foto: lapping/Pixabay

Comentários