VisitBritain: Reino Unido tem 130 mil quartos no pipeline

VisitBritain - Malcolm GriffithGriffith: Brasil é maior mercado emissor na América Latina

Após receber € 7,7 bilhões em investimentos na hotelaria em 2018, segundo dados da CBRE Hotels, o Reino Unido prevê um  pipeline grande para esse ano. Em 2019, estão previstas a abertura de 130 mil quartos na ilha britânica. A estimativa é de Gavil Landry, vice-presidente executivo das Américas do VisitBritain, escritório de promoção do Reino Unido. 

Segundo o executivo, a maior expectativa é para inaugurações do IHG (Intercontinental Hotels Group) com a marca Kimpton Hotels & Restaurants. "A promessa é de 12 novos empreendimentos sob a administração do IHG até o fim do ano. Nossa expectativa é grande principalmente porque eles estão trazendo a marca Kimpton para o Reino Unido, com duas unidades já em funcionamento“, explica. 

A primeira unidade da marca foi o Kimpton Fitzroy London, aberto em Londres, em outubro do ano passado. Neste mês, foi a vez do Kimpton Charlotte Square, em Edimburgo, entrar em operações na Escócia.

O Charlotte Square é composto por sete residenciais em estilo gregoriano, que abrigam 184 quartos e 15 suítes. Com diárias a partir de U$ 230, o empreendimento ainda oferece spa e fitness center.

Visit Britain: fluxo de brasileiros

De acordo com Malcolm Griffith, diretor Brasil do VisitBritain, o Brasil aparece em primeiro no ranking de turistas latino-americanos para o Reino Unido. "O Brasil é nosso mercado mais importante na região e, não à toa, nossa base na América do Sul é em São Paulo", disse.
 
Globalmente, o Brasil aparece como 29° país que mais envia viajantes a Grã-Bretanha.Com a retomada da economia, o brasileiro retoma com mais vigor as viagens internacionais. De acordo com a Visit Britain, pelo menos 257 mil brasileiros devem viajar para a Terra da Rainha em 2019. A estimativa representa aumento de 5% em relação aos números de 2017 (mais recentes). 

Dos visitantes, 48% têm origem paulista e 23% fluminense. Com menos impacto, Brasilia e Recife também devem enviar turistas à Grã-Bretanha, com participações de 5% e 4%, respectivamente. 

Atualmente, 78% dos turistas partem do Aeroporto Internacional de Guarulhos, por rotas diretas oferecidas pela Latam ou British Airways. No Rio de Janeiro, a companhia inglesa é a única opção, abrangendo 22% das decolagens. 

A estimativa do número de viajantes, contudo, não considerou a estreia da rota Rio-Londres da Norwigian. A partir do dia 31, a empresa low-cost começa a operar no Brasil com quatro vôos semanais. O anúncio de oferta de voos diretos entre São Paulo e Londres pela Virgin Atlantic, que começa em 2020, também não entrou na conta.

(*) Crédito da foto: Juliana Stern/Hotelier News

Comentários