';
resorts-retomada-le-canton-capa.

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Como os resorts lideram a retomada com bons números de ocupação

Por Camila Gallate 10 de setembro de 2020

Aposta do setor, o turismo doméstico ganhar força à medida que a quarentena é flexibilizada. Aproveitando o momento da retomada, os resorts recebem os turistas ansiosos por momentos de lazer, após tanto tempo confinados e lideram a corrida pela recuperação do setor.

Nesse cenário, os empreendimentos reabertos já assistem a uma retomada mais acelerada. “Estamos com uma demanda muito alta, inclusive totalmente acima do esperado e estamos muito felizes com isso”, comenta Mônica Paixão, diretora geral do Le Canton.

Ainda segundo a diretora, de início, o hotel pode abrir apenas com 50% de ocupação e no primeiro final de semana de reabertura, já lotou. “Imaginávamos que teríamos uma procura grande, mas achamos que os hóspedes ainda estariam inseguros de viajar. Como fizemos grandes protocolos de higienização, os clientes se sentiram confortáveis e a procura pelo Le Canton só aumenta”.

resorts - retomada - monica paixao

Diretora do Le Canton afirma que demandas estão acima do esperado

O mesmo acontece no Royal Palm Plaza. Segundo Priscila Domit, diretora de Vendas e Marketing do Grupo Royal Palm Plaza Hotels & Resorts, a alta na ocupação não acontece apenas aos finais de semana. “Percebemos uma demanda bastante representativa também durante a semana, o que mostra que as pessoas seguem precisando e querendo mais espaço, tranquilidade, estrutura para manter suas rotinas de home office e homeschooling“, avalia.

A marca fez adaptações para que os hóspedes pudessem seguir uma rotina e ainda assim encontrar o lazer e a tranquilidade dos resorts, estratégia também adotada pelo Grupo Tauá de Hotéis. Segundo Daniel Chequer Ribeiro, presidente da marca, as adaptações foram um meio de suprir a receita de eventos, que representa cerca de 50% do caixa. “Hoje, adaptamos toda a nossa infraestrutura de eventos e trouxemos o home office e homeschooling, completando ainda mais a experiência do nosso hóspedes neste momento. Estamos inovando na infraestrutura de eventos em formato híbrido, pois acreditamos que o modelo será tendência no mercado. Enquanto isso, nossa receita de lazer tem suprido a receita de eventos”, comenta.

No Royal Palm, voltam a acontecer eventos de pequeno porte, até 100 pessoas. “Na última semana tivemos muitas solicitações, o que nos mostra que o mercado de eventos aos poucos vai mostrando sinais de recuperação. As demandas para eventos em 2021 também já estão acontecendo”, relata a diretora.

resorts - retomada - priscila domit

Priscila afirma que as altas ocupações não são apenas aos finais de semana

Resorts: perspectivas e recuperações

Ainda que aproveitando bons números da retomada, é preciso avaliar que os resorts se viram obrigados a fechar as portas por meses. Com isso, a receita precisa passar por uma recuperação e as metas do ano tiveram de ser repensadas. “Se tratarmos o ponto de receitas, sem dúvida tivemos um ano difícil”, avalia Priscila. “Mas enxergamos oportunidades e levantamos uma série de mudanças de atuação comercial e junto a novos segmentos e produtos que trarão grandes benefícios já no próximo ano”. Para este ano, a marca projeto incremento de 25% na ocupação, média projetada de julho a dezembro de 2020.

A marca veio de um início de ano positivo, com 95% da meta atingida e um cenário favorável no segundo semestre. Mas a recuperação ainda será relativamente lenta. “Teremos anos de leves recuperações até chegarmos nas receitas dos últimos exercícios”, finaliza a diretora do Royal Palm.

Replanejamentos e novas metas também fazem parte da rotina no Grupo Tauá e no Le Canton. “O planejamento de recuperação é real e está acontecendo, nossa expectativa é retomarmos grande parte do nosso faturamento nos próximos meses”, diz Ribeiro.

Mônica faz apostas mais ousadas também, com perspectivas para este ano. “Estamos muito confiantes de que iremos recuperar esses números nesse segundo semestre, já que a quarentena foi flexibilizada e as vendas vêm surpreendendo cada vez mais, assim como auxiliando no aumento da receita também. Dessa forma, estamos confeccionando novos números e metas para esses últimos meses do ano, que nos permitirá ter uma visão mais realista de nossos resultados”, complementa.

resorts - retomada - daniel chequer

Ribeiro afirma que adaptações vem para suprir a falta de eventos

(*) Crédito das fotos: Divulgação