';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Linha de crédito para PMEs começa a valer hoje (6)

Por Redação 6 de abril de 2020

Linha de crédito - pagamento de salário_capaLinha de crédito tem taxa de juros fixa de 3,75%, sem cobrança de spread  

Anunciada no final de março, a linha de crédito emergencial destinada a financiar  folha de pagamento de pequenos negócios começa a valer hoje (6). A MP (Medida Provisória) 944, que criou o programa, foi publicada na noite de sexta-feira (3). Os recursos totais disponíveis somam R$ 40 bilhões e beneficiam PMEs (Pequenas e Médias Empresas) com receita anual de R$ 360 mil a R$ 10 milhões.

No domingo (5), o Bradesco anunciou neste domingo (5) que vai financiar o pagamento de 1 milhão de salários. Segundo a instituição financeira, PMEs clientes com crédito pré-aprovado poderão acessar o financiamento diretamente por canais digitais. Para os demais, será possível solicitar o crédito diretamente na agência, por telefone. Após aprovação, o recurso será liberado nos canais digitais.

A linha terá prazo de 36 meses, sendo seis meses de carência e não terá cobrança de spread bancário. A taxa, portanto, é fixa de 3,75% ao ano. Cada PME poderá financiar até duas folhas de pagamento, limitado a dois salários mínimos por funcionário (até R$ 2.090,00). O restante, se houver, fica a cargo da própria empresa. Em contrapartida, não poderá demitir sem justa causa por 60 dias, a contar da data da contratação do financiamento.

Linha de crédito para hotelaria

Em entrevista ao Hotelier News, Orlando de Souza, presidente executivo do FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil), destacou que a linha de crédito beneficia apenas parte da hotelaria nacional. Outra preocupação é se, de fato, os recursos chegarão à ponta, ou seja, às empresas.

A falta de garantias pode ser um problema para que os hotéis consigam acessar ao programa, avaliam especialistas. Em live feita com a XP Investimentos, o ministro da Economia Paulo Guedes assumiu que se trata de um grande desafio. “Evidente que existe um desafio de execução. Vínhamos em uma trajetória de austeridade e, em menos de três ou quatro semanas, demos um giro de 180 graus”, comentou na ocasião. Por isso, o comunicado do Bradesco foi bem visto pelo mercado, mas ainda assim é preciso analisar a execução para ver a real efetividade do programa do governo.

(*) Crédito da foto: Raten-Kauf/Pixabay