';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Ponto de equilíbrio e perspectivas para o mercado em debate no FOHI

Por Vinicius Medeiros 18 de junho de 2020

FOHI- novos modelos de negocioCEO do Hotelier News, Kutuchian foi um dos debatedores da mesa-redonda

Como ficará o mercado no pós-pandemia? Teremos um novo breakeven no mercado? Como está o acesso ao crédito? Será o ano das conversões? Challengers podem ganhar espaço? Para responder essas questões, o FOHI (Fórum Online de Hotéis Independentes) promoveu a mesa-redonda Oportunidades: ponto de equilíbrio na reabertura e novos modelos de negócio para hotéis, pousadas e resorts

Com mediação de Maycon Gabry (MarkWeb), o bate-papo contou ainda com as participações de Peter Kutuchian (Hotelier News), Abel Castro (Accor), Diogo Canteras (HotelInvest), Edson Cândido (Aviva) e Leonardo Carolino (Sebrae-PE), que substituiu Adriana Côrte (Sebrae-PE), que teve um imprevisto. A palestra fechou oficialmente a programação do FOHI, que começou na terça-feira (16).

Canteras abriu o debate apresentando o recente estudo feito pela HotelInvest, que traz perspectivas para o mercado hoteleiro. Na apresentação, ele mostrou estimativas de ocupação (anual) para a hotelaria de São Paulo em 2020, que deve ficar entre 27% e 35%. “Em setembro, o mercado deve atingir 34% de ocupação, na média. E esse patamar já deve bater no ponto der equilíbrio. Ou seja, a partir de outubro, com a ocupação crescendo, pode se pensar em começar a ganhar dinheiro”, diz.

O executivo da HotelInvest mostrou também que a retomada aos padrões pré-crise só deve ocorrer em 2022. “O setor de hotelaria, que vinha em recuperação desde 2017, e este processo estava bem encaminhado até o ano passado, deve agora esperar mais três anos, portanto”, comentou Canteras.

Diante do faturamento em queda e da baixa demanda, redes vêm buscando fontes alternativas de receita e de uso do espaço. A Accor, por exemplo, lançou o Room Office e pretende apresentar outras novidades. “Transformamos um quarto em um escritório, sem interação com outras pessoas, sendo diferente de um coworking. A ideia era lançar só em São Paulo, mas a repercussão foi grande e estamos expandindo”, contou Castro.

“Vamos lançar também, na semana que vem, nossa oferta de long stay, propondo um acordo mensal para os consumidores com um valor mais baixo do que por venda de diárias. Estamos buscando alternativas, portanto, para essa retomada, visto que nosso RevPar deve ser metade do que tivemos em 2019. Esses são os números”, acrescentou.

FOHI: challengers e crédito

Já Kutuchian citou que, diante do novo cenário, a retomada pode abrir espaço para novos modelos de negócio na hotelaria. “A OYO, que vem passando por ajustes, é uma alternativa para os hotéis independentes que necessitam de melhor distribuição, assim como a VOA Hotéis. As duas vêm crescendo bastante”, afirma. “Há ainda o Selina, que dá um foco grande às experiências na hospedagem. Outro modelo que deve ser demandado são os contratos de franquia”, completou. 

Já Carolino abordou um tema crítico para a retomada: crédito. Segundo o profissional do Sebrae-PE, falta de linhas de crédito (recursos) não é o problema. “De fato, a verba não chega na ponta, na empresa. Em live recente, o presidente do BNDES destacou que, dos R$ 8,5 bilhões disponibilizados pelo Tesouro, apenas R$ 3,5 bilhões foram liberados. O problema, portanto, está nas regras de acesso ao crédito”, comentou.

“É importante ressaltar ainda que este é um problema antigo, e a pandemia escancarou essa situação principalmente em relação aos pequenos empreendimentos. O fato é que crédito existe, mas não flexibilizaram as regras para acesso. As instituições financeiras, por razões óbvias, têm aversão ao risco. Enquanto Sebrae, procuramos auxiliar os pequenos negócios em relação às garantias por meio do Fampe (Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas), que é uma parceria com a Caixa”, finalizou.

As gravações do FOHI ficam disponíveis na página de transmissão, cujo link foi enviado aos inscritos por email e Telegram. Caso alguém tenha perdido o Fórum e deseja ver, basta se inscrever no www.fohi.com.br. O direcionamento é automático para a página de transmissão. Lembrando que as gravações ficam disponíveis até o domingo (21/06).. 

(*) Crédito da capa: qimono/Pixabay

(**) Crédito das fotos: reprodução da internet