Atlantica mira mais 7 conversões este ano e vê Nordeste e Centro Oeste atrativos

Atlantica - Ricardo BluvolBluvol: Sudeste continua aquecido, mas outras regiões aumentam demanda

Presente em 60 cidades no país e com mais de 130 hotéis no portfólio, a Atlantica Hotels quer acelerar o ritmo de conversões para aumentar essa conta. Segundo a rede, a expectativa é fechar 2019 com 14 conversões. Desse total, sete já foram anunciadas, somando 900 apartamentos. Ainda este mês, mais um empreendimento (de 85 quartos) deve ser confirmada no interior mineiro e outras negociações estão em curso.

Ricardo Bluvol, vice-presidente de Desenvolvimento da Atlantica Hotels, destaca que a maior parte da oferta hoteleira no país ainda é independente. “Temos percebido que conversões de bandeiras têm crescido muito no País nos últimos anos como uma alternativa para os hotéis aumentarem a rentabilidade e terem maior penetração de mercado, em resposta a um cenário cada vez mais adverso por conta da crescente oferta, competitividade e instabilidade econômica”, diz.

Ele acrescenta que o departamento sob sua liderança prospecta o mercado em cidades primárias e secundárias, sem se ater a categorias de hotéis. Bluvol, contudo, destaca a região Sudeste como a mais aquecida. “No entanto, a troca de bandeira tem aumentado no Centro-Oeste e Nordeste. Já sentimos movimentações para Goiânia, Recife e Salvador”, revela.

Atlântica Hotels: na conta

Como citado, a rede sediada em São Paulo fez sete conversões este ano. São elas: Parque Balneário Santos by Atlantica; Carina Flat by Atlantica; Park Inn by Radisson Berrini; Comfort Hotel Cuiabá; Quality Hotel Blumenau; Hotel Itaim São Paulo by Atlantica e eSuites Sorocaba by Atlantica. Em 2018, esse número totalizou sete: Radisson Paulista, Radisson Barra Rio de Janeiro, Hilton Garden Inn Goiânia, Quality Hotel & Suites São Salvador, Quality Paulista São Paulo, Bugan Hotel Recife by Atlantica e Costa Mar Recife Hotel by Atlantica.

Ao analisar as cidades com maior potencial para conversão, a área de Desenvolvimento da Atlantica tem levado em consideração as que o turismo de negócios possui maior pujança em dias úteis e atraia público de lazer aos finais de semana. “Dividimos nossa equipe por estado para que cada um entenda a necessidade do hotel dentro da cesta competitiva local e, portanto, possa ser mais propositivo nas negociações e no planejamento estratégico”, finaliza Bluvol.

Vale destacar que a empresa também tem uma estratégia de expansão focada no segmento de franquias. Novos projetos, feitos em parceria com incorporadoras, também estão no radar, como é o caso do futuro Radisson no complexo Core Pinheiros, em São Paulo, anunciado este ano.

(*) Crédito da capa: Divulgação/Atlantica Hotels

(**) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários