ABIH-RJ e SindHotéis Rio estimam ocupação média de 85% durante Réveillon

ABIH-RJCabo Frio é um destinos mais procurados para o período

A hotelaria carioca tem bons motivos para comemorar o período de festas do fim de ano. Segundo a ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis - Rio de Janeiro) e SindHotéis Rio (Sindicato das Empresas de Hotelaria e Estabelecimentos de Hospedagem), existe uma boa chance da taxa média de ocupação da cidade ser de 85% durante o próximo Réveillon. O índice supera os 51% registrados no mesmo período em 2017.

Segundo Alfredo Lopes, presidente da ABIH-RJ e SindHotéis Rio, os números afirmam a procura aquecida em 2018. “O comportamento atual do mercado comprova que há uma procura por ofertas nacionais”, afirma.

Nilo Sergio Felix, secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro, complementa a fala de Lopes citando as regiões da Serra e o Litoral como muito procurados pelo público. “Isso mostra a versatilidade do destino, que pode atender em várias frentes”, diz.

Felix cita ainda o Guia Rio+3, que deve ajudar turistas a localizar locais a até três horas da capital carioca. “Mostramos as potencialidades dos municípios fluminenses e conseguimos resultados positivos com essa divulgação”, completa.

ABIH-RJ: regiões

O levantamento identificou que a maior demanda hoteleira se concentra nas regiões do Flamengo, com 91%, seguido por Ipanema/Leblon, com 89%. Na Barra da Tijuca, 87% dos quartos estão reservados. 

Pela primeira vez, a região tem procura maior que Copacabana, que tem 85% dos quartos vendidos até o momento. Durante o ano novo, a Barra, com coordenação da instituição, terá 14 minutos de queima de fogos. Serão 12 pontos da orla, passando por hotéis e condomínios.

Segundo a ABIH-RJ, hotéis do interior consultados registram uma média de 81,27% de acomodações vendidas no período. O centro apresenta um panorama mais abaixo, com 79%.

Enquanto isso, Cabo Frio e Vassouras estão próximos de bater 100% no indicador. Angra dos Reis e Paraty possuem 90% e 80%, respectivamente.

(*) Crédito da foto: Divulgação/ABIH-RJ

Comentários