';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Novo governo sinaliza manutenção do MTur e indica Marcelo Antônio para assumir a pasta

Por Filip Calixto 29 de novembro de 2018

Marcelo Antônio - mturIndicado foi o deputado mais votado por Minas Gerais

Tida como uma das pastas sob risco de extinção na próxima gestão federal, o MTur (Ministério do Turismo) deve ser mantido na nova configuração da Esplanada. Ontem (28), o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) anunciou o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) como ministro. A nomeação ratifica o turismo com status de ministério, satisfazendo boa parte do trade.

"Havia uma enorme expectativa em relação ao futuro do Ministério do Turismo. O nosso setor tem peso significativo na economia do Brasil e, diante da sua complexidade, precisa de boas estratégias e recursos para investimentos necessário", pontua Alexandre Sampaio, presidente da FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação) e do Cetur (Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade) da CNC.

O executivo agora organiza uma comitiva de representantes da atividade para um encontro com o futuro ministro. A ideia é apresentar ao político mineiro os principais pleitos e ideias dos líderes do setor. "Gostaria de saudar Marcelo Álvaro e dizer que pretendemos colaborar no que for necessário em seu mandato. O desejo do trade é que o turismo possa ocupar papel central na retomada do crescimento econômico", afirma Sampaio. 

Antes de anunciar o nome do futuro ministro, Bolsonaro havia manifestado a intenção de submeter o turismo à outra pasta. A ideia era ter o MTur abaixo do guarda-chuva do Ministério da Integração Nacional, muito provavelmente sob forma de uma secretaria especial, juntamente com a de Cidades.

Essa indecisão, para alguns, é motivo de insegurança. Conforme comenta Aristides de La Plata Cury, presidente do Skål Internacional de São Paulo, o novo governo deu dois sinais conflitantes. "O primeiro: fez uma indicação por critério político para o cargo de ministro do Turismo, seguindo uma prática usual, desde 2003. Segundo: manteve o Ministério do Turismo, superando lobbies tradicionais, como dos Esportes ou mesmo da Cultura, para citar dois exemplos", diz.

Na avaliação de Cury, a atitude de manter o ministério surpreende e sinaliza prioridade para o segmento. "Pois então, que prevaleça a vontade política para dialogar com lideranças técnicas engajadas no desenvolvimento do setor", completa.

Marcelo Álvaro Antônio: carreira

O político mineiro foi reeleito deputado federal depois de receber mais de 230 mil votos nas eleições de outubro. O parlamentar ingressou na carreira política em 2012 e é filho do ex-deputado Álvaro Antônio Teixeira Dias. 

Em sua ainda curta trajetória como deputado participou de decisões importantes para o país. Votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff e à cassação do então presidente da câmara, Eduardo Cunha. Na questão da reforma trabalhista foi contrário e, ao mesmo tempo, favorável à regulamentação da terceirização.

(*) Crédito da foto: Joakim Honkasalo/Unsplash