Bolsonaro oficializa fim da obrigatoriedade de visto para turistas dos EUA, do Canadá, Japão e Austrália

Visto- suspensão de vistoDecreto foi oficializado durante visita de Bolsonaro aos EUA

A partir do dia 17 de junho, norte-americanos, canadenses, japoneses e australianos terão passe livre para entrar no Brasil. O decreto do presidente Jair Bolsonaro que dispensa o visto para turistas dos países foi publicado hoje (18) no Diário Oficial da União. A decisão foi oficializada durante a visita de Bolsonaro aos Estados Unidos.

Segundo o texto, os turistas dos quatro países poderão permanecer no Brasil por até 90 dias. O prazo pode ser prorrogado pelo mesmo período, desde que não exceda 180 dias em um ano. O decreto foi assinado pelos ministros Sérgio Moro (Justiça), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Marcelo Álvaro Antônio (Turismo).

A decisão foi unilateral e não tem previsão de reciprocidade por parte do governo de Donald Trump. A mudança já havia sido definida após as eleições em 2018. Os mesmos países escolhidos por Bolsonaro já haviam sido isentos de visto temporariamente durante a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.

Um documento produzido pelo gabinete de Araújo contendo medidas para os 100 primeiros dias de governo já adiantava a isenção de visto para EUA e Canadá por emitirem “grande volume de turistas”. “São países com baixo risco imigratório, ótimos em turistas, bons emissores de gastos e que não têm problemas consulares”, afirmou Ernesto Araújo ao jornal O Globo, na época.

Segundo o ministro do Turismo, este é um “dia histórico para o turismo brasileiro”. “Ele representa a mudança no patamar do país entre os grandes destinos turísticos mundiais”, avalia Antônio.

Visto: benefícios para o Brasil

Antes mesmo da oficialização do decreto, Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo de São Paulo, já comemorava a decisão. “Sempre defendi a isenção de vistos desde quando assumi a Secretaria Nacional de Políticas do Turismo, passando pela minha gestão como presidente da Embratur e ministro do Turismo”, comenta.

Segundo Lummertz, facilitar a entrada de turistas oriundos dos países selecionados aumentará o número de visitas ao Brasil beneficiando muitas regiões. “Quando o Governo Federal liberou o e-Visa (visto eletrônico) para os mesmos países, era possível enxergar a evolução dessa ação”, diz o secretário.

Em 2018, o Mtur (Ministério do Turismo) divulgou que após a implementação do e-Visa, em janeiro do mesmo ano, o volume de solicitações para entrar no país subiu 42% comparado ao mesmo período em 2017.

(*) Crédito da foto: cytis/Pixabay

Comentários